segunda-feira, 2 de novembro de 2009

QUESTÕES SOBRE A GUERRA FRIA

Como prometido postaremos as questões sobre Guerra Fria para que possam continuar seus estudos:

1. UNESP
Os recentes acordos para a diminuição das armas estratégicas de longo alcance afastam as campanhas histéricas e o perigo de um confronto bélico catastrófico. Quando se analisam as origens da denominada Guerra Fria, percebe-se que ela se relacionou inicialmente com:
a) a política do desarmamento nuclear e o enfrentamento militar direto entre as duas superpotências.
b) a instalação de rampas de lançamento e a retirada dos mísseis soviéticos de Cuba.
c) o fim da Guerra do Vietnã e o apoio norte-americano aos "contras" da Nicarágua sandinista.
d) a ascensão de Mikhail Gorbatchev na URSS e sua política de Glasnost.
*e) o envolvimento dos governos inglês e norte-americano na elaboração de um discurso responsabilizando o comunismo como terrível ameaça ao mundo livre.

2.CESGRANRIO
Durante a presidência de Harry Truman (1945-53), criou-se a Doutrina de Segurança Nacional, cujo objetivo era conter o avanço do comunismo no mundo. Na Europa, adotou-se o Plano Marshall. Na América Latina, os Estados Unidos buscaram uma política de alianças, cuja expressão foi o(a):
a) Pacto Andino.
*b) Tratado Interamericano de Assistência Recíproca.
c) Tratado de Bryan-Chamorro.
d) Tratado de Guadalupe-Hidalgo.
e) Primeira Conferência Pan-Americana.

3. CESGRANRIO
No início da década de 60, o arsenal nuclear à disposição das grandes potências era suficiente para destruir a humanidade, caso fosse utilizado em uma situação de confronto. Ao assumir o governo, o Presidente Kennedy (1961-63) defendeu a substituição da política externa norte-americana de confronto por uma de entendimento com a URSS, cujo objetivo era o desarmamento gradual das duas superpotências. Esse programa do governo Kennedy foi conhecido como:
a) Doutrina Drago.
b) Doutrina Monroe.
c) Corolário Roosevelt
*d) Nova Fronteira.
e) Política de Boa Vizinhança.

3. FATEC
A reconstrução econômica do Japão, acelerada após 1950, é explicada principalmente:
a) pelos progressos da agricultura, dirigida prioritariamente para a produção de matérias primas.
*b) pela maciça aplicação de capitais na produção e pela mão-de-obra numerosa e barata.
c) pela facilidade de comércio com os países asiáticos graças à construção de numerosa frota.
d) pela abundância de riquezas minerais.
e) pela existência de mercado consumidor interno.

4. PUCCAMP
Considere os excertos a seguir.

I. "As crises políticas e sociais nos países liberados (da dominação nazista), proporcionavam aos russos uma excelente oportunidade para influir na transformação de seus regimes políticos."

II. "Com este Plano, adotado entre 1948 a 1952, e que consistia na aplicação maciça de capitais norte-americanos na reconstrução européia, pretendia-se conter a 'ameaça' comunista e consolidar a influência dos Estados Unidos na Europa Ocidental."

III. "A Grande Depressão (...) levou a Europa a revisar não apenas seu papel de economia periférica face às nações industriais do Atlântico sul, mas, igualmente, sua crença nos padrões de transformação econômica sem o recurso à prática revolucionária levada a cabo na União Soviética."

Os problemas políticos e estratégicos que resultariam na chamada Guerra Fria tiveram sua origem ainda nas relações entre os Aliados durante a Guerra, mas foi somente no fim dos anos 40 que assumiram sua forma mais característica. Estes problemas estão identificados em:
a) apenas II
*b) apenas I e II
c) apenas I e III
d) apenas II e III
e) I, II e III

5. PUCCAMP
Dentre as guerras resultantes do fim da polarização do mundo em duas grandes potências pode-se citar a que envolve:
a) católicos e protestantes.
b) sul-africanos e ingleses.
c) cubanos e americanos.
*d) sérvios e croatas.
e) árabes e judeus.

6. CESGRANRIO
Marque a opção que apresenta um acontecimento relacionado com as origens da Guerra Fria:
a) Construção do Muro de Berlim (1961).
b) Intervenção militar norte-americana no Conflito do Vietnã (1962).
*c) Criação da Organização do Tratado do Atlântico Norte, OTAN (1949).
d) Eclosão da crise dos mísseis em Cuba (1962).
e) Invasão da Baía dos Porcos (1961).

7. UFES
Em agosto de 1961, na "Conferência Econômica e Social de Punta Del Este", o presidente John Kennedy apresentou aos países latino-americanos o projeto da "Aliança para o Progresso", o qual previa, em linhas gerais, o aperfeiçoamento e fortalecimento das instituições democráticas, mediante a autodeterminação dos povos, a aceleração do desenvolvimento econômico e social dos países latino-americanos, a erradicação do analfabetismo e a garantia aos trabalhadores de uma justa remuneração e adequadas condições de trabalho. Situando a "Aliança para o Progresso" no contexto das relações internacionais vigentes no Pós-Guerra, constatamos que sua criação se deveu ao desejo do governo norte-americano de
a) bloquear a acentuada evasão de capitais latino-americanos, resultante da importação maciça de bens de consumo japoneses e das altas taxas de juros pagas aos países integrantes do "Pacto de Varsóvia" por conta dos empréstimos contraídos na década de 50.
*b) conter o avanço dos movimentos revolucionários na América Latina, reafirmando assim a liderança exercida pelos EUA sobre o Continente, numa conjuntura de acirramento da Guerra Fria por conta da Revolução Cubana.
c) desviar, para a América Latina, parte dos investimentos previstos no "Plano Global de Descolonização Afro-Asiática", em virtude das revoluções socialistas de Angola e Moçambique, que tornaram a posição norte-americana na África insustentável.
d) impedir que a República Federal Alemã, país de orientação socialista, firmasse acordos com a finalidade de transplantar tecnologia nuclear para o Terceiro Mundo, a exemplo do que havia ocorrido no Brasil sob o governo JK.
e) reabilitar os acordos diplomáticos entre os EUA e os demais países latino-americanos, que haviam sido rompidos quando da invasão de Honduras e do Equador pelas tropas norte-americanas, fortalecendo assim a OEA.

7. PUCSP
"Circo russo na cidade: não alimentem os animais."
(graffiti nos muros de Praga em 1968)

"Os conselhos eram: ignorem os soviéticos, tratem-nos como coisas, beijem e namorem sob seus narizes. Vivam. Mas façam em torno deles barragens invisíveis."
(Godfelder, Sonia. A PRIMAVERA DE PRAGA. S. Paulo, Brasiliense, 1981.)

A indisposição dos tchecos, em relação aos soviéticos na circunstância indicada pelas citações anteriores, era devida:
a) à grande presença, em território nacional, de dissidentes soviéticos asilados pelo Estado, os quais gozavam de privilégios não desfrutados pelos cidadãos tchecos.
b) à interrupção, por parte da URSS, do fornecimento de gêneros alimentícios e material bélico, para que a Tchecoslováquia mantivesse sua superioridade frente aos poloneses.
c) à histórica discriminação dirigida pelos tchecos aos povos eslavos e que foi reativada com a atuação da Igreja Ortodoxa Russa.
*d) à intervenção militar praticada pelo governo soviético na Tchecoslováquia, como resposta a uma tentativa da sociedade tcheca de ampliar as liberdades individuais no interior de um regime comunista.
e) à iniciativa tcheca de romper com o regime comunista e negar a influência da URSS, optando pela aliança com o governo americano e pela reorientação da economia, no sentido de sua estatização.

8. ESL
As mudanças no panorama internacional representadas pela vitória socialista de Mao-Tsé-tung na China, pela eclosão da Guerra da Coréia e pelas crescentes dificuldades no relacionamento com a URSS, repercutiram na forma de tratamento dispensada pelos Estados Unidos ao Japão. Este, de "inimigo vencido", passou a
a) atuar como o mais forte aliado da URSS naquela região.
*b) ser a principal base de operações norte-americanas na Ásia.
c) competir com as forças econômicas alemãs e inglesas.
d) buscar o seu nível econômico de antes da Primeira Guerra Mundial.
e) menosprezar o "consenso" - política de participação de pessoal, que visa à integração do trabalhador no esquema da empresa capitalista.

9. PUCCAMP
"...inspirado por razões humanitárias e pela vontade de defender uma certa concepção de vida ameaçada pelo comunismo, constitui também o meio mais eficaz de alargar e consolidar a influência norte-americana no mundo, um dos maiores instrumentos de sua expansão (...) tem por conseqüência imediata consolidar os dois blocos e aprofundar o abismo que separava o mundo comunista e o Ocidente..."

"...as partes estão de acordo em que um ataque armado contra uma ou mais delas na Europa ou na América do Norte deve ser considerado uma agressão contra todas; e, conseqüentemente, concordam que, se tal agressão ocorrer, cada uma delas (...) auxiliará a parte ou as partes assim agredidas (...)"

Os textos identificam, respectivamente,
a) a Doutrina Monroe e a Organização da Nações Unidas (ONU).
*b) o Plano Marshall e a organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).
c) o Pacto de Varsóvia e a Comunidade Econômica Européia (CEE).
d) o Pacto do Rio de Janeiro e o Conselho de Assistência Econômica Mútua (COMECON).
e) a Conferência do Cairo e a Organização dos Estados Americanos (OEA).

10. PUCSP
Usa-se o nome Guerra Fria para designar
a) a tensão militar existente entre Inglaterra e Alemanha, no final do século XIX, motivada pela disputa, entre os dois Estados Nacionais, pelo controle do comércio no Mar do Norte.
b) o problema diplomático surgido entre França e Portugal, no início do século XIX, que provocou a vinda da família real portuguesa para o Brasil e a posterior transformação da colônia em Reino Unido.
c) a invasão francesa na Rússia, no início do século XIX, com a decorrente derrota dos invasores e o fim do período napoleônico.
*d) o conjunto de tensões entre Estados Unidos e União Soviética, resultante da disputa, entre ambas, por uma posição hegemônica no contexto internacional do pós Segunda Guerra Mundial.
e) a disputa entre Rússia e Japão, no período imediatamente anterior à Primeira Guerra Mundial, por territórios no extremo oriente da Ásia e pelo controle do comércio marítimo no Pacífico.

11. MACKENZIE
Não é característica da Guerra Fria:
a) confronto ideológico que pressupõe equilíbrio nuclear entre as potências.
b) polarização do mundo em dois blocos político-militares.
*c) distensão política e alinhamento internacional entre E.U.A. e U.R.S.S.
d) desconfiança entre americanos e soviéticos e disputa de áreas de influência.
e) criação das alianças militares O.T.A.N. e Pacto de Varsóvia.

12. Foi uma verdadeira histeria anticomunista nos Estados Unidos na década de 50, caracterizada pela perseguição a artistas, intelectuais e políticos com a criação das Listas Negras e a Caça às bruxas:
a) Doutrina Monroe.
b) Doutrina Truman.
c) New Deal.
d) Watergate.
*e) Macartismo.

13. Não podemos considerar como fato ligado ao fim da Guerra Fria:
*a) a ascensão econômica dos Tigres Asiáticos, obrigando o Leste Europeu a se adequar à economia de mercado, devido às pressões dos Estados Unidos.
b) a Perestroika e a Glasnost que possibilitaram a abertura econômica e política à ex-União Soviética.
c) a Carta de Paris de 1990, em que se estabeleceu a democracia como único regime de governo capaz de manter a paz entre o Leste e o Ocidente.
d) a reunificação da Alemanha, após a queda do Muro de Berlim.
e) a ascensão dos nacionalismos nas repúblicas soviéticas.

14. CESGRANRIO
Com o desenvolvimento da política de Glasnost, a história da URSS aparentemente está dividida entre a era de Gorbachev e a era Stalin. Entretanto, a desestalinização iniciou-se em 1956, com o XX Ž Congresso do Partido Comunista da União Soviética, no qual Nikita Kruchev:
a) apresentou um relatório que, denunciando as arbitrariedades dos seguidores de Stalin acabou por provocar a reação dos setores militares soviéticos e o fechamento da URSS ao Ocidente.
b) apoiando as realizações econômicas de Stalin, apresentou um relatório em que as justificava em nome da manutenção da vitória da revolução.
c) apresentou um relatório em que analisava as relações de Stalin com o Kuomitang de Chiang Kai Shek e propunha a união política da URSS com a China para barrar o avanço do capitalismo americano na Ásia.
d) apoiando as propostas americanas de "degelo", organizou um programa político que determinava o princípio da coexistência política com o Ocidente e uma aliança com os EUA para troca de tecnologia.
*e) apresentou um relatório denunciando as arbitrariedades e os erros de Stalin e abriu a URSS ao Ocidente, estabelecendo o princípio da coexistência pacífica.

15. CESGRANRIO
O Acordo de Paris, que marcou o início do fim da Guerra do Vietnã, negociado por Henry Kissinger e Le Duc Tho, estabelecia, além do cessar fogo imediato:
a) a criação de uma área neutra entre o Vietnã do Sul e o do Norte, onde seriam iniciadas as trocas de prisioneiros.
*b) a retirada das tropas americanas, a libertação dos prisioneiros de guerra e eleições livres no Vietnã do Sul.
c) a entrega do governo do Vietnã do Sul aos vietcongs, a libertação dos prisioneiros de guerra e a retirada das tropas americanas.
d) a manutenção da divisão entre o Vietnã do Sul e do Norte com o estabelecimento da administração soviética no Norte.
e) a retirada das tropas americanas, a fixação de um calendário de democratização para o Vietnã do Norte e a eleição da China como árbitro da região.

16. CESGRANRIO
A partir de 1948, evidenciou-se a divisão do mundo em dois blocos antagônicos - o Bloco Ocidental, liderados pelos Estados Unidos, e o Bloco Oriental, sob a influência da União Soviética. Fazem parte desse processo a:

I - criação do COMECON (1948), em relação ao plano Marshall (1947);
II - assinatura do pacto de Varsóvia (1955), em oposição ao seu equivalente ocidental - a OTAN (1949);
III - a eclosão de grandes conflitos internacionais (Coréia, Vietnã, Oriente Médio), que levaram ao afastamento do bloco comunista da ONU;
IV - a tentativa de desarmamento mundial, através dos Acordos de Camp David, entre os Estados Unidos e a República Popular da China.

Assinale se estão corretas apenas:
*a) I e II
b) II e III
c) III e IV
d) I e IV
e) II e IV

17. CESGRANRIO
A Indochina, após a rendição japonesa, em 1945, resistiu ao retorno do seus antigos senhores - os franceses. Daí uma sucessão de conflitos e negociações, tais como:

I - a derrota dos franceses em Dien Bien Phu, (1954), que afastou definitivamente a hipótese de se manter o domínio francês nessa região;
II - a divisão provisória do Vietnã em duas partes, uma comunista (Norte), e a outra capitalista (Sul), pelos Acordos de Genebra (1956);
III - o progressivo desenvolvimento dos Estados Unidos no conflito para conter o Vietcong e evitar a queda de toda a Indochina em poder dos comunistas;
IV - o triunfo militar norte-americano sobre os guerrilheiros comunistas, prejudicado pelas manobras diplomáticas que entregaram aos comunistas o Vietnã do Sul.

Assinale se estão corretas apenas:
a) I e II
b) II e III
c) III e IV
*d) I, II e III
e) I, III e IV

18. MACKENZIE
I- "A OTAN, Organização do Tratado do Atlântico Norte, vai começar sua expansão para o Leste Europeu até junho de 1997.
A afirmação foi feita à Folha (...) pelo secretário-geral da entidade (...) e se refere à data na qual ele pretende que seja feito o convite oficial a novos membros para a Aliança Militar (...)
Os 'parceiros' (...) sairão da Parceria para a Paz, acordo militar entre 27 países da OTAN, Leste Europeu e Ásia, lançado em 1994. A Polônia é favorita."
("Folha de São Paulo")

II- "Mais de 900 militares americanos (...) foram mantidos como prisioneiros na Coréia do Norte, após o fim da Guerra da Coréia (...) muitos dos prisioneiros foram submetidos a experiências com drogas e depois executados.
As experiências, para determinar a ação das drogas em interrogatórios, foram conduzidas por agentes Tchecoslovácos e Soviéticos."
("O Estado de São Paulo")


III- "O Vaticano não comentou ontem, alegações de que o Papa João Paulo II e o governo dos E.U.A. (CIA), trabalhavam juntos em segredo na década de 80, para apressar o fim do comunismo na Polônia.
A aliança informal entre os E.U.A. e o Vaticano inclui corte de verbas do Governo Norte-Americano para programas de controle de natalidade no país e o silêncio do Papa quanto à instalação de mísseis na Europa Ocidental."
("Folha de São Paulo")

Dentre os textos anteriores, relacionam-se com a Guerra Fria:
a) somente I.
b) somente I e II.
c) I, II e III.
*d) somente II e III.
e) somente I e III.

19. MACKENZIE
Assinale os fatores que determinaram o início da Guerra Fria.
a) A criação, por determinação do Presidente Roosevelt, da "Cortina de Ferro", objetivando bloquear Cuba, isolando-a através do Plano Marshall de seus aliados socialistas.
*b) Antagonismos político-idelógicos, divergências sobre a partilha territorial e áreas de influência e a determinação do Presidente Truman em conter a expansão do socialismo.
c) A assinatura do Pacto de Não-Agressão entre EUA e URSS, a anexação da região dos sudetos na Tchecoslováquia e a política de apaziguamento desenvolvida pela França e Inglaterra.
d) O envio de tropas norte-americanas para a região do golfo, a aproximação entre EUA e a Coréia e a proclamação da República Egípcia por Gamal Nasser, sustentada pela URSS.
e) A crise dos mísseis soviéticos em Cuba, a Guerra do Vietnã e o quadro político-ideológico do leste europeu, favorável à implantação de regimes democráticos.

20. FAAP
A "diplomacia triangular" foi a política externa desenvolvida pela dupla Richard Nixon - Henry Kissinger voltada para uma aproximação simultânea com a URSS e a China, buscando aproveitar a rivalidade que tinha se aberto entre as duas potências socialistas na década de 1960. A circunstância que a tornou possível foi a retirada americana nos primeiros anos da década de 1970, de:
a) Cuba
b) São Domingos
*c) Vietnã
d) Berlim
e) Turquia

21. FAAP
Em duas ocasiões, pelo menos, a subordinação dos países do leste europeu a Moscou ficou evidenciada através de invasões, tais como a da Hungria em 1956 e em 1968 a de:
*a) Tchecoslováquia
b) Berlim
c) Paris
d) Romênia
e) Albânia

22. FAAP
Período iniciado na década de 1970, de relaxamento das tensões internacionais entre as superpotências. Sem dissolver a bipolaridade básica da guerra fria, representou a construção de um patamar de entendimentos e acordos parciais entre EUA e URSS, abrangendo temas diplomáticos e estratégicos, notadamente no terreno do controle armamentista:
a) Otan
b) Pacto de Varsóvia
*c) Détente
d) Mercado Comum Europeu
e) Plano Marshall

23. FAAP
Após a Segunda Guerra Mundial, a URSS estruturou um plano de cooperação política com os países do bloco oriental, criado, em 1947:
a) o Comecom
*b) o Kominform
c) o Pacto de Varsóvia
d) o Plano Marshall
e) a Otan

24. CESGRANRIO
A URSS transformou-se, após 1945, numa das potências mundiais, tanto no campo econômico como técnico. Um dos melhores exemplos dessa transformação é o:
*a) desenvolvimento da política espacial, representada pela 1 viagem em torno da Terra por Gagarin.
b) desenvolvimento da indústria cinematográfica e das teorias em torno da fusão nuclear.
c) desenvolvimento da indústria automobilística e o incremento do sistema industrial privado.
d) crescimento do mercado interno, com o desenvolvimento de novas técnicas de cultivo agrícola e aumento de salários.
e) crescimento da produção agrícola em função do fim da intervenção do Estado no setor e de técnicas administrativas americanas.

25. UFRS
Considere o texto a seguir sobre a Nova Guerra Fria.

"A nova Guerra Fria consiste esquematicamente no seguinte: os Estados Unidos desencadeiam uma corrida armamentista convencional e estratégica - cujo ponto máximo é a militarização do espaço pela IDS, ou projeto 'guerra nas estrelas' - que os colocam em superioridade estratégica sobre a U.R.S.S. e abala a economia soviética; a U.R.S.S., debilitada pelo aumento dos gastos militares e pelo embargo comercial dos E.U.A. e aliados, vê-se obrigada a limitar seu apoio às revoluções do Terceiro Mundo como contrapartida para uma redução da pressão militar americana contra si; assim, Washington e seus aliados mais militarizados (como Israel, Paquistão e África do Sul) poderiam sufocar os movimentos e regimes revolucionários surgidos na década anterior; paralelamente, buscariam controlar seus aliados-rivais economicamente bem sucedidos (Europa e Japão), dividindo com eles o fardo dos gastos armamentistas e afastando-os da vantajosa cooperação econômica com a U.R.S.S. e a Europa oriental (daí a luta contra a construção do gasoduto Sibéria-Europa e a venda de tecnologia avançada aos países socialistas); finalmente, os E.U.A. tentariam abrir os países socialistas à penetração econômica ocidental, a qual aumentaria o controle sobre a política do 'bloco' soviético e forneceria alternativas financeiras e comerciais para a superação da estagnação do sistema capitalista."

(Vizentini, P. DA GUERRA FRIA À CRISE. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 1996, p.85)

Segundo o autor, pode-se afirmar que
a) sem condições materiais de competir com a U.R.S.S., os E.U.A. estimularam a penetração econômica e militar do Japão e da Alemanha Ocidental nos países periféricos politicamente próximos do bloco soviético.
b) o projeto "guerra nas estrelas" levou a U.R.S.S. a abandonar todos seus interesses no Terceiro Mundo optando por uma estratégia geopolítica de ampliação do seu apoio à Alemanha e ao Japão.
c) a nova estratégia militar norte-americana foi muito bem sucedida, obrigando a U.R.S.S. a retirar-se gradativamente do Terceiro Mundo, e evitando que Japão e Alemanha Ocidental fossem satelitizados pelos soviéticos.
*d) sofrendo o impacto das exigências da nova competição militar, a U.R.S.S. recua do seu papel de potência de atuação mundial, diminuindo sua presença no Terceiro Mundo e tendo dificuldades para controlar e evitar a penetração capitalista dentro das fronteiras do leste europeu.
e) perdendo contato com as economias do Japão e da Alemanha Ocidental, a U.R.S.S. intensifica relações comerciais com os países socialistas do Terceiro Mundo para que estes financiem a manutenção da cada vez mais sofisticada parafernália militar da lógica da Guerra Fria.

26. CESGRANRIO
Ao final da Segunda Guerra Mundial, a ruptura do acordo que unira os aliados vitoriosos gerou um ordenamento político internacional baseado na bipolaridade. Nesse contexto, crises políticas e tensões sociais desencadearam um processo de construção do socialismo em diversos países. Assinale a opção que apresenta uma afirmativa correta sobre a construção do socialismo no mundo do pós-guerra:
a) Na Iugoslávia (1944-45), o regime comunista implantado pelo Marechal Tito submeteu-se à hegemonia política e econômica soviética, o que acarretou sua expulsão do movimento dos países não alinhados.
*b) Na Tchecoslováquia (1946), o socialismo reformista, baseado na descentralização e liberalização do sistema frente ao modelo stalinista, retomado na política de Brejnev, foi interrompido pela repressão russa, encerrando a "Primavera de Praga".
c) Na China (1949), a revolução comunista derrubou o regime imperial e expulsou os invasores japoneses da Manchúria, reunindo os nacionalistas, os "senhores da guerra" e os comunistas maoístas em um governo de coalizão que instituiu uma república popular no país.
d) Na Coréia (1950-53), a intervenção militar norte-americana impediu o avanço das forças revolucionárias comunistas que ocupavam o norte do país, reunificando as duas Coréias sob a tutela do Conselho de Segurança da ONU.
e) Em Cuba (1959), a vitória dos revolucionários castristas foi favorecida pela promulgação da Emenda Platt no Senado americano, que regularizou o envio de armamentos aos guerrilheiros contrários à ditadura de Fulgêncio Batista.

27. CESGRANRIO
O fim da Guerra Fria, expresso na extinção da União Soviética, em 1991, acarretou um novo equilíbrio e o ordenamento das relações internacionais, que se caracteriza por um (a):
a) enfraquecimento dos movimentos nacionalistas regionais e das tendências de globalização na Europa ocidental.
b) declínio da liderança política internacional das superpotências em virtude da transferência do controle de seus arsenais nucleares para a Assembléia Geral da ONU.
c) revitalização das alianças militares estratégico-defensivas, conforme os pactos políticos da Europa central e do leste.
*d) formação de megablocos político-econômicos que favoreceram a internacionalização dos fluxos de capitais, tais como a da Comunidade Européia e a do Nafta.
e) decadência econômica dos países da bacia do Pacífico que haviam mantido uma posição de neutralidade durante a Guerra Fria, tais como Cingapura e Malásia.

28. UNIRIO
Assinale a opção que apresenta corretamente um evento que NÃO se relaciona com o processo de Distensão e Multipolaridade ocorrido nas relações internacionais a partir do início da década de 1970:
a) Entrada da China Comunista na ONU.
b) Assinatura dos tratados de limitação de armas estratégicas entre a União Soviética e os Estados Unidos.
c) Retirada das tropas norte-americanas do Vietnã.
*d) Criação da Comunidade dos Estados Independentes.
e) Adoção da Política externa de "Coexistência Pacífica", coordenada por Henry Kissinger.

29. PUCMG
A Guerra do Vietnã ultrapassa os limites da luta pela libertação do domínio estrangeiro e se insere nos quadros da Guerra Fria, quando:
a) a URSS oferece seu apoio irrestrito ao partido comunista de Ho-Chi-Minh.
*b) os EUA atuam no sentido de impedir o avanço do comunismo no sudeste asiático.
c) o regime comunista do Vietnã do Norte se alia ao regime socialista de Mao-Tsé-Tung.
d) a aliança França-EUA se consolida na luta contra a libertação da Indochina.
e) a política bem sucedida de Ho-Chi-Minh se expande por toda a península indochinesa.

30. FGV
I) " ... as partes estão de acordo em que um ataque armado contra uma ou mais delas na Europa e na América do Norte deve ser considerada uma agressão contra todas, e, conseqüentemente, concordam que, se tal agressão ocorrer, cada uma delas auxiliará a parte ou as partes assim agredidas..."

II) "Um sistema de vida é baseado na vontade da maioria e é caracterizado por instituições livres, governo representativo, ...liberdade de palavra e de religião e ausência de opressão política. O segundo sistema de vida baseia-se na vontade de uma minoria imposta à força sobre uma maioria ... e na supressão das liberdades individuais. Acredito que deva ser a política dos Estados Unidos apoiar povos livres que estão resistindo às tentativas de dominação de minorias ... ou a pressões externas."

Escolha nas alternativas a seguir a que se refere, respectivamente, os dois textos anteriores:
a) ao Tratado do Rio de Janeiro e à Declaração de Independência dos EUA;
b) ao Pacto de Varsóvia e ao Plano Marshall;
c) à Comunidade Econômica Européia e à Doutrina Monroe;
*d) à Organização do Tratado do Atlântico Norte e à Doutrina Truman;
e) ao Tratado de Alexandria e à Declaração dos Direitos do Homem.

31. FGV
Em junho de 1947, o governo dos EUA passou a implementar um projeto de reconstrução da Europa denominado Plano Marshall. Qual dos tópicos a seguir NÃO é uma causa desse plano:
*a) o temor trazido pela criação do Mercado Comum Europeu (MCE);
b) o deslocamento do controle do capitalismo da Europa para os EUA e sua crescente influência sobre os países europeus;
c) a necessidade que a Europa tinha de reunir recursos para pagar o seu principal credor, os EUA, que lhe forneceram desde alimentos até materiais bélicos durante a II Guerra Mundial;
d) a necessidade de se reconstruírem as cidades e de recuperarem a indústria e a agropecuária européia, devastadas durante a II Grande Guerra;
e) o interesse que os Estados Unidos tinham em fortalecer a ordem capitalista na Europa Ocidental e, assim, impedir a expansão do socialismo no continente.

32. CESGRANRIO
Após a Segunda Guerra Mundial, consolidou-se uma ordem político-econômica internacional que expressou o(a):
*a) conflito político e ideológico entre a União Soviética e os Estados Unidos.
b) supremacia política e militar da Europa Ocidental.
c) subordinação neocolonial dos países árabes e da América Latina.
d) liderança política mundial da China Comunista através de sua participação na ONU.
e) hegemonia econômica mundial das ex-nações imperialistas, tais como a Inglaterra e a França.

33. UFMG
Sobre a geopolítica na conjuntura imediatamente pós Segunda Guerra, pode-se afirmar que
a) as áreas que não se envolveram, diretamente, no conflito conseguiram alcançar um amplo desenvolvimento econômico baseado em uma política de exportação.
*b) as diversas formas de dominação colonial e de exploração que caracterizavam, historicamente, as relações entre o centro e a periferia foram mantidas.
c) os países aliados estabeleceram uma política de arrasamento dos países vencidos inviabilizando o crescimento mundial durante décadas.
d) os países vencidos se agruparam formando o bloco dos não-alinhados viabilizando, assim, sua recuperação uma vez que não foram levados em consideração pelos vencedores.

34. UFMG
Todas as alternativas apresentam repercussões do período de distensão da Guerra Fria, EXCETO
a) Criação, na Polônia, do Solidariedade, primeiro sindicato livre do mundo socialista.
*b) Primavera de Praga, que foi sufocada pela invasão das tropas do Pacto de Varsóvia.
c) Queda do muro de Berlim, acontecimento emblemático da reunificação alemã.
d) Revolução de Veludo Tcheca, que significou o fim do monopólio do partido comunista.

35. FATEC
"É lógico que os EUA devem fazer o que lhes for possível para ajudar a promover o retorno ao poder econômico normal no mundo, sem o que não pode haver estabilidade política nem garantia de paz."
(Plano Marshall 5. VI. 1947)

Esse plano
a) assegurava a penetração de capitais norte-americanos no continente europeu, sobretudo em sua parte oriental.
b) garantia, aos norte-americanos, o retorno a uma política isolacionista, voltada unicamente para os seus interesses internos.
c) pretendia deter as ameaças soviéticas sobre os países do Oriente Médio, cuja produção de petróleo era vital para as economias ocidentais.
*d) era um instrumento decisivo na luta contra o avanço do comunismo na Europa arrasada pelo pós-guerra.
e) representava uma tomada da tradicional política da "boa vizinhança" dos EUA em relação à América Latina.

36. PUCCAMP
"A bipolarização do mundo, após a Segunda Guerra Mundial, apesar de ter se constituído na principal referência para as relações internacionais, não chegou a garantir um verdadeiro equilíbrio mundial. Nesse contexto consolidou-se a hegemonia internacional norte-americana". A esse respeito pode-se afirmar que na presidência de
a) Truman (1945 - 52), encerrou-se a política macarthista, o que possibilitou o fim da Guerra da Coréia e sua conseqüente unificação sob um protetorado norte-americano.
*b) Eisenhower (1952 - 60), completou-se o sistema de segurança norte-americano, com a formação de diversos pactos militares contra os comunistas.
c) Kennedy (1960 - 63), desenvolvendo a "Aliança para o Progresso" encerrou-se a política de confronto com o mundo comunista, permitindo a retirada americana do conflito vietnamita.
d) Johnson (1963 - 68), a discussão da Doutrina Monroe consolidou-se as alianças políticas com os movimentos nacionalistas e o fim das intervenções militares na América Latina.
e) Nixon (1968 - 1974), a aproximação com os países comunistas foi dificultada pela negação da União Soviética em assinar o Tratado de Limitação de Armas Estratégicas, Salt-1.

37. PUCCAMP
"... foi um período em que a guerra era improvável, mas a paz era impossível. A paz era impossível porque não havia maneira de conciliar os interesses de capitalistas e comunistas. Um sistema só poderia sobreviver à custa da destruição total do outro. E a guerra era improvável porque os dois blocos tinham acumulado tamanho poder de destruição, que se acontecesse um conflito generalizado seria, com certeza, o último..."

O texto descreve uma problemática que, na história recente da humanidade,
a) identifica as tensões internacionais durante a Revolução Russa.
*b) ilustra as relações americano-soviéticas durante a Guerra Fria.
c) caracteriza o panorama mundial durante a Guerra do Golfo Pérsico.
d) revela o perigo da corrida armamentista durante a Revolução Chinesa.
e) explica os movimentos pacifistas no Leste Europeu durante a Guerra do Vietnã.

38. UNIRIO
s origens da Guerra Fria relacionam-se o(a):
a) combate à hegemonia militar exercida pela China Comunista ao final da Segunda Guerra Mundial.
b) confronto econômico internacional dos países ocidentais contrários à industrialização da Ásia e à expansão do capitalismo japonês.
c) implantação de regimes socialistas nos países do leste europeu, devedores dos investimentos americanos empreendidos durante o Plano Marshall.
*d) divisão do mundo de dois blocos políticos e ideológicos antagônicos, o bloco socialista e o bloco capitalista.
e) eclosão de revoluções socialistas em Cuba, na Coréia e no Vietnã do Norte, que ameaçam a presença econômica americana na Indochina e na América Latina.

39. ENEM
Os 45 anos que vão do lançamento das bombas atômicas até o fim da União Soviética, não foram um período homogêneo único na história do mundo. (...) dividem-se em duas metades, tendo como divisor de águas o início da década de 70. Apesar disso, a história deste período foi reunida sob um padrão único pela situação internacional peculiar que o dominou até a queda da URSS.
(HOBSBAWM, Eric J. " Era dos Extremos". São Paulo: Cia das Letras, 1996)

O período citado no texto e conhecido por " Guerra Fria" pode ser definido como aquele momento histórico em que houve
a) corrida armamentista entre as potências imperialistas européias ocasionando a Primeira Guerra Mundial.
b) domínio dos países socialistas do sul do globo pelos países capitalistas do Norte.
c) choque ideológico entre a Alemanha Nazista/União Soviética Stalinista, durante os anos 30.
d) disputa pela supremacia da economia mundial entre o Ocidente e as potências orientais, como a China e Japão.
*e) constante confronto das duas superpotências que emergiam da Segunda Guerra Mundial.

40. PUCMG
Em junho de 1956, um relatório do Departamento de Estado norte-americano alertava:

"Para os países menos desenvolvidos da Ásia, as realizações econômicas da URSS são altamente relevantes. Que a URSS foi capaz de se industrializar rapidamente e como a viram sair do nada, isso é, apesar de quaisquer receios sobre o sistema comunista, um fato encorajador para essas nações."

A partir da argumentação anterior, é correto afirmar, EXCETO:
*a) Os EUA assumiram uma postura contrária à descolonização iniciada após 1945, objetivando manter suas áreas de influência na Ásia.
b) A URSS utilizou-se das conquistas sociais e do crescimento econômico alcançados internamente como trunfo para sua propaganda externa.
c) O nível de empobrecimento, observado em várias regiões da Ásia, instigou alguns países desse continente a optarem pela via socialista.
d) Após o término da Segunda Grande Guerra, tornou-se impossível negar o progresso material atingido pela URSS e a sua condição de potência.
e) O governo norte-americano temia o avanço do socialismo no Oriente, devido à instabilidade social e política crescente então verificada.

41. PUCMG
Sobre a Guerra da Coréia (1950-1953), é correto afirmar, EXCETO:
*a) O teatro de operações estendeu-se pelo território chinês, ficando a população submetida a um clima de "fogo cruzado" entre os norte-americanos e russos.
b) O início do conflito está relacionado com a invasão da Coréia do sul por tropas da Coréia do Norte sob a influência dos russos e chineses.
c) O sul da Coréia, área de influência norte-americana, tendia para o regime democrático e a Coréia do Norte, para o regime socialista, sendo que as duas partes não conseguiram chegar a um acordo político.
d) A Coréia era uma antiga possessão japonesa que fora ocupada durante a Segunda Guerra Mundial e, após o conflito, com a vitória dos aliados, transformou-se em cenário da Guerra Fria.
e) As tropas da ONU, comandadas pelo general Mac Arthur, conseguiram rechaçar os norte-coreanos, sendo, posteriormente, fixadas as fronteiras entre os dois países na altura do paralelo 38°.


42. UFMG
Ao longo do período conhecido como Guerra Fria, eclodiram vários conflitos nas zonas de influência disputadas pelas duas superpotências que, então, pretendiam controlar o mundo.
Um dos conflitos gerados no contexto da Guerra Fria foi a
*a) Guerra da Coréia, ocasionada pela invasão da Coréia do Sul, zona de ocupação norte-americana, por tropas norte-coreanas, seguida da intervenção dos EUA no País.
b) Guerra da Criméia, resultante da disputa entre soviéticos e norte-americanos pela posse da Península da Criméia, ponto estratégico para o lançamento de mísseis teleguiados.
c) Guerra do Ópio, motivada pela disputa de interesses comerciais entre ingleses e russos na China, em razão do enorme mercado consumidor deste país.
d) Guerra dos Bôeres, iniciada com a invasão norte-americana na África do Sul, em função das violências do 'apartheid', regime apoiado pela União Soviética.


43. UFPE
O Plano Marshall, organizado pelos Estados Unidos, após a Segunda Guerra Mundial, visava a:
a) proceder ao desarmamento dos países beligerantes, especialmente o Japão.
b) estabelecer bases militares nos países da Europa que não pertenciam ao bloco soviético.
*c) recuperar economicamente os países devastados pela guerra.
d) organizar os exércitos aliados durante a Guerra Fria.
e) impedir o desenvolvimento econômico dos países dominados pela União Soviética.

44. UFSM
A "Guerra Fria", que se desenvolveu após o término da 2 Guerra Mundial, foi liderada pelos EUA e URSS, dando origem a duas importante alianças militares, conhecidas como
a) COMECON e OTAN.
b) ONU e OTAN.
*c) OTAN e Pacto de Varsóvia.
d) Pacto de Varsóvia e Pacto de Washington.
e) COMECON e Pacto de Varsóvia.

45. UFC
A intervenção dos Estados Unidos da América no Vietnã, no contexto dos conflitos militares da Guerra Fria, tinha como propósito:
*a) evitar a reunificação do Vietnã sob o poder do governo socialista do Norte, o que representaria a ampliação da zona de influência soviética.
b) garantir a realização de eleições gerais e diretas em todo o Vietnã a fim de possibilitar a desocupação militar americana da Coréia do Sul.
c) retirar as bases militares soviéticas estabelecidas em território vietnamita com a finalidade de pôr fim à corrida armamentista.
d) restituir o domínio colonial francês no território a fim de salvaguardar o regime democrático na Coréia.
e) impedir o massacre de civis do Vietnã do Sul pelo governo socialista do Norte, que seguia a orientação de práticas stalinistas.

46. UFC
Leia o texto abaixo.

"O aspecto mais marcante da ordem geopolítica bipolar foi a chamada Guerra Fria. Ela consistiu simultaneamente numa disputa e numa conivência entre Estados Unidos e ex-União Soviética. Foi uma disputa tanto político-militar e econômica como diplomática, cultural e ideológica. Pode-se dizer que ela representou uma espécie de prolongamento da Segunda Guerra Mundial, só que sem as batalhas, sem os conflitos militares diretos."
(VESENTINI, José William. "A nova ordem mundial". São Paulo: Ática, 1995, p.12.)

A partir da leitura do texto, pode-se compreender que a ausência de conflitos militares diretos entre as duas superpotências significa que:
a) a competição econômica neutralizou os conflitos militares durante os anos da Guerra Fria.
*b) as disputas militares ocorreram de forma indireta em outros países, como os do Terceiro Mundo.
c) a idéia de democracia presente na ideologia capitalista e na socialista impediu a eclosão de movimentos militares.
d) a paz predominou no mundo a partir do pleno funcionamento das relações diplomáticas.
e) o progressivo desarmamento no planeta ocorreu com o fim da Segunda Guerra Mundial.

47. UFRN
Eric Hobsbawm, historiador inglês, afirma que

... os governos das duas superpotências aceitaram a distribuição global de forças no fim da Segunda Guerra Mundial (...). A URSS controlava uma parte do globo (...). Os EUA exerciam controle e predominância sobre o resto do mundo capitalista, além do hemisfério norte e oceanos, assumindo o que restava da velha hegemonia imperial das antigas potências coloniais.
(...)
Na Europa, linhas de demarcação foram traçadas (...). Havia indefinições, sobretudo acerca da Alemanha e da Áustria, as quais foram solucionadas pela divisão da Alemanha segundo as linhas das forças de ocupação orientais e ocidentais e a retirada de todos os ex-beligerantes da Áustria.
HOBSBAWM, Eric. "A era dos extremos: o breve século XX (1914-1991)". São Paulo: Companhia das Letras, 1995. p. 224.

No texto acima, Hobsbawm analisa acontecimentos que se seguiram à Segunda Guerra Mundial. É possível afirmar que, na Europa, com o fim da Segunda Guerra Mundial,
*a) soviéticos e americanos alteraram fronteiras geográficas, demarcando seus blocos de influência, sem considerar particularidades nacionais.
b) Roosevelt, Churchill e Stalin assinaram acordos internacionais, restringindo a produção de armas nucleares a determinados países.
c) os líderes das grandes nações dividiram a Alemanha nazista e a Itália fascista, desrespeitando o princípio da autonomia dos povos.
d) americanos e soviéticos repartiram a Alemanha para evitar a propagação de regimes autoritários, almejando garantir a democracia no planeta.

48. PUCRS
Uma das mudanças no contexto internacional, relacionadas ao final da Segunda Guerra Mundial, é
a) o desmantelamento do império Austro-Húngaro e sua divisão em novos Estados.
b) o perdão da dívida de guerra alemã pelos aliados, na conferência de Potsdam.
c) a divisão da Alemanha em dois Estados e a independência de suas colônias.
*d) a reorganização da economia da Europa Ocidental através do Plano Marshall.
e) a criação da Sociedade das Nações visando manter a paz no continente europeu.

49. MACKENZIE
(...) quem foi o responsável pela Guerra Fria? (...) é tentador juntarmo-nos aos mediadores históricos que atribuem ao medo mútuo de confronto que aumentou até os dois "campos armados começarem a mobilizar-se" (...) claro que isso é verdade, mas não toda a verdade (...) Mas não explica o tom apocalíptico da
Guerra Fria.
Eric J. Hobsbawm

Dentre as origens da Guerra Fria podemos destacar:
a) a Doutrina Trumam, que incentivou os soviéticos a ampliarem seu domínio político nos países do Leste europeu.
b) a divisão do território alemão pelas potências vencedoras da II Guerra Mundial e as divergências quanto à sovietização do Oriente Médio.
*c) a construção de um discurso inglês e norte-americano, que procurou mostrar os perigos do expansionismo soviético.
d) a assinatura do Pacto de Varsóvia, que proibiu a Iugoslávia de receber ajuda econômica e militar dos Estados Unidos.
e) a declaração unilateral da URSS da "Detente", que exprimia o desejo de buscar a coexistência pacífica entre os dois sistemas ideológicos.

50. FGV
Em 1955, os países do Leste Europeu instituem uma aliança militar. A essência dessa aliança está em um compromisso de ajuda mútua, em caso de agressão armada de outras nações.

Estamos nos referindo ao Pacto de:
*a) Varsóvia;
b) Organização do Tratado do Atlântico Norte;
c) Bandung;
d) Potsdam;
e) Suez.

3 comentários:

Anônimo disse...

muito bom

Anônimo disse...

muito bom? não! lindo, incrivel, maravilhoso, perfeito. kkk, ajudou bastante

Anônimo disse...

sou professor de geopolítica em Montes claros
e esse material é muito bom pra passar para os alunos.
abraços