domingo, 9 de agosto de 2009

RECOMENDAÇÕES BÁSICAS SOBRE A NOVA GRIPE

Nos últimos dias, foi conhecida a rápida extensão do vírus da gripe suína, uma doença que tem afectado sobretudo o México, e da qual também foram detectados possíveis casos, ainda por confirmar pelas autoridades sanitárias, em Espanha ou nos EUA.O contágio desta doença é feito através da saliva, ao falar, tossir ou espirrar, e pelo contacto das mãos com objectos contaminados que se aproximem posteriormente de qualquer mucosa (olhos, nariz, boca ou ouvidos). Para os casos afectados, o tratamento é o mesmo que a medicação habitual utilizada na gripe comum e a medicação específica anti-retroviral, que só pode ser utilizada sob prescrição médica.Os especialistas sanitários referem os seguintes sintomas:
Tosse e dificuldade em respirar
Espirros e secreção nasal
Febre alta, superior a 38 ºC
Dor de cabeça
Dores musculares e cansaço generalizado
Alterações gastrointestinais A Unidade de Saúde e Prevenção da Divisão de Recursos Humanos transmite aos seus empregados, através do Santander Hoje, quatro recomendações básicas para aqueles que tenham viajado nos últimos dias para zonas afectadas pelo vírus.
Se forem detectados sintomas similares aos da gripe comum, deverá contactar o número de telefone de emergência reservado em cada país para esta contingência e dirigir-se aos centros médicos de referência.
Caso exista um centro médico na empresa, deverá comunicar o facto para sua identificação e acompanhamento.
Cumpra ao máximo as medidas de protecção pessoal e ambiental, detalhadas anteriormente.
Recomenda-se especialmente o uso de máscaras durante os dez dias posteriores ao regresso da viagem. Como prevenir a transmissão da gripe suína?Qualquer pessoa que apresente os sistemas da gripe suína pode evitar a sua transmissão no ambiente familiar e laboral através de algumas medidas simples:
Tapar a boca ao tossir ou espirrar, evitando assim a dispersão do vírus no ambiente.
Lavar as mãos com frequência, evitando tocar nos olhos, no nariz ou na boca.
Cuidar da higiene pessoal, evitando partilhar com outras pessoas copos, pratos e utensílios de higiene, e qualquer outro objecto que possa ter estado em contacto com saliva e mucosas.
Modificar os hábitos sociais de saudação: apertos de mão, abraços, beijos.
Devem ser fomentados os meios de comunicação à distância: telefone, videoconferência, etc.
Evitar ambientes fechados, aglomerados e lugares muito cheios.
No cenário familiar, o isolamento voluntário ou as medidas de protecção (máscaras) evitarão o contágio.
Política de viagens para países afectados pelo vírusAlém disso, é necessária uma atenção especial ao viajar para determinados países nos quais tenham sido detectados casos de gripe suína. Em primeiro lugar, recomenda-se adiar as viagens para países com declaração de epidemia e limitar os destinos para países de risco.Aquelas pessoas cuja viagem seja imprescindível devem contactar os serviços de saúde, onde receberão instruções concretas e onde serão indicados meios de protecção específicos, se necessário.Por último, as pessoas que regressarem de zonas de risco devem contactar imediatamente os Serviços Médicos para sua identificação e controlo. Serão dotados de meios de protecção suficientes para o seu cenário familiar e laboral.

Nenhum comentário: